Exame de ordem da OAB próximo do fim

Quando ainda presidenciável, uma das promessas de Bolsonaro foi o fim da prova que concede a licença para o bacharel em direito exercer a advocacia. Mais conhecido como “exame da ordem”, a prova consiste na aplicação de questões objetivas e uma prova dissertativa, onde o bacharel responde a questões práticas e ao fim tem que redigir uma peça processual na área escolhida pelo mesmo, dentre constitucional, cível, trabalhista, penal ou administrativa.

Vários sites especializados em direito, na última semana, estão dando como fatura liquidada o fim do exame da OAB. Segundo o site “amodireito”, uma medida deve ser anunciada nos próximos dias para fins de acabar com a prova de habilitação para os bacharéis em direito. A informação vai de encontro à matéria publicada pelo site “Justiça em Foco”, pois fontes do Palácio do Planalto confirmaram que um documento sobre essa questão será apresentado ao presidente Bolsonaro, após seu retorno de Israel, já nessa quarta-feira, 03. Atenção, a mudança não ficará somente no “exame da ordem”, pois o site afirma que o mesmo documento vai ressaltar que “todos os atos praticados por provimento pelos Presidentes da OAB a partir de 1991 devem se declarar nulos”. Com certeza, a classe dos advogados deverá se manifestar, caso a informação venha se concretizar.

Atualmente, a”prova da OAB” é aplicada pela Fundação Getúlio Vargas e  para este ano conta com três edições do exame unificado. O aluno que reprovar na segunda fase, tem direito à repescagem. No Brasil, o primeiro exame foi realizado no estado de São Paulo no ano de 1971, passando a ser obrigatório em todo estado paulista a partir do ano de 1974. O grande descontentamento dos bacharéis é o nível da prova, pois a reprovação fica na média de 75% .

ABSURDO! + de 83% DE REPROVAÇÃO NA 1a. FASE XXVII EXAME DA OAB

É pura verdade! E pode ter sido maior. Isso porque infelizmente a FGV – não se sabe por que razão – deixou de divulgar o número efetivo de inscritos, sem justificar os motivos.

Pois bem, conforme se constata na página 41 do documento “Exame de Ordem em números” volume II de outubro de 2014, elaborado pela FGV Projetos, na 1a. fase do XIII Exame (em abril de 2014) foram 126.526 inscritos (sendo 118.909 efetivamente inscritos na 1a. fase do XIII Exame e mais 7.617 de examinandos provenientes do reaproveitamento da primeira fase do Exame anterior), consoante link abaixo:

É óbvio que, entre os anos de 2014 e 2018, o número de inscritos aumentou. No entanto, em razão da não divulgação pela FGV dos números oficiais, tem sido comum divulgar sempre o número estimado de 125.000 inscritos como base – como faz costumeiramente o conceituado blogexamedeordem.com.br –, para fins de apuração dos resultados: número de inscritos X quantidade de aprovados divulgados pela FGV. Resumo do nefasto exame da OAB

Assim, considerando que, conforme também informado pelo confiável blogexamedeordem.com.br, somente 20.995 foram aprovados na 1a. fase do XXVII, dessa feita dos prováveis 125.000 inscritos, resulta a triste comprovação da aprovação de tão somente 16,79%, e da REPROVAÇÃO de 83,21%. Frisa-se ainda que, evidentemente, pode ter sido maior o percentual de reprovação, caso o número de inscritos tenha sido superior aos 125.000.

Diante dessa acepção, outra infeliz constatação é a de que, apenas nos 3 (três) últimos anos, se estima que em torno de 650.000 bacharéis de direito foram REPROVADOS no Exame de Ordem.

2 comentários em “Exame de ordem da OAB próximo do fim

  1. Rivaldo Frias dos Santos Responder

    Nao se concebe mais dentro do estado democrático de direito que órgãos como a OAB continue escravizando tantos bacharéis em direito apenas com a finalidade de obter lucros para a instituição, pois todos sabemos que a prova elaborada pela FGV não mede a capacidade de minguem, portanto temos a obrigação de fazer fileiras junto ao nosso presidente e ao ministro da educação e cultura, pressionando para que de imediato este exame seja imediatamente extinto.

  2. luiz fernando pimentel da silva Responder

    Fiz as duas últimas provas e pude ver de perto a exploração . Comprei um curso por R$ 1.200,00 e estudei muito para não passar. Admiro muito essa “instituição” fajuta sem registro nem nenhuma lei que ampare o seu funcionamento e tenha prerrogativas de Autarquia Federal sem ser, e de direito público e de direito privado, única no país , não precisando prestar contas a ninguém e com isenção total. Quem não quer montar uma empresa assim? E , durante quase 30 anos ninguém fez nada ! E justamente uma “instituição” de advogados !!!! Cuja missão dos operadores do direito é pautar pelo direito!!!! 29 anos de exploração e impunidade !!! Nós brasileiros somos pacíficos ao extremo !!!! Estou me formando agora neste mes de Julho. Minha primeira causa é a EXTINÇÃO da famigerada OAB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *